Moda sustentável

Saiba qual a diferença de moda sustentável e moda consciente

MODA SUSTENTÁVEL

A MODA SUSTENTÁVEL é aquela que questiona o consumismo desenfreado e os resíduos químicos provenientes do processo de produção.

A indústria têxtil e do vestuário, é a segunda mais poluente – atrás apenas da indústria do petróleo. Isso acontece por causa do consumo fast fashion que vai contra à sustentabilidade.

O fast fashion (modelo de moda rápida) ganhou força a partir da década de 1990 quando os consumidores começaram a ter acesso a grandes lojas que lançavam novas coleções em curto espaço de tempo, em grandes quantidades e com preço baixo.

Esse novo modelo mudou a forma de produção da indústria têxtil, que passou a ser feita de forma mais veloz e barata. Essa fabricação em larga escala foi transferida para os países do terceiro mundo, onde a mão de obra é mais barata e na maioria das vezes, não há regularização de direitos trabalhistas e condições de trabalho, chegando o salário de um trabalhador ser em torno de 2 a 3 dólares por dia.

O consumidor paga preços baixos, mas em compensação, quem paga o alto preço da indústria da moda em massa são os trabalhadores que produzem  as peças e o meio ambiente que recebe seus resíduos.

Para minimizar os impactos da moda, a solução seria repensar o ciclo completo de vida da peça de roupa e evitar o desperdício. Ciclo que vai do plantio do algodão até seu descarte.

A ideia é que a produção seja feita de forma consciente em que novas tecnologias sejam aplicadas para que todos os resíduos sejam reciclados.

Repensar a produção e tonar a moda sustentável e consciente é um grande desafio.

Temos visto o início da mudança de mentalidade e comportamento através de alguns estilistas como Ralph Lauren, Stella McCartney e Eileen Fisherque já estão usando em suas peças, tecidos orgânicos ou feitos da reciclagem de materiais. Assim, é possível reduzir o desperdício de energia, água e produtos químicos na produção têxtil.

O mundo da moda tem procurado alternativas para a conservação do meio ambiente e a partir desse posicionamento, surge a moda sustentável e a necessidade de despertar a mudança de mentalidade e comportamento também dos consumidores para que passem a adotar o consumo consciente.

Enfim, a moda sustentável, também chamada de eco fashion, tem a ver com a forma de como os artigos de modas são produzidos, através de métodos de produção que produzam o mínimo de resíduos e com isso, minimizem o impacto ambiental.

Uma das formas de isso acontecer é usar algodão orgânico, que pode ser 100% reciclado, além de ser biodegradável.

Na moda sustentável, são aplicados métodos menos poluentes, como:

– Aplicação de corantes naturais e colas menos tóxicas para que não haja a poluição dos oceanos e lençóis freáticos;

– Uso de tecidos eco-friendly, onde são usadas fibras orgânicas e que são usados menos água e produtos químicos na produção;

– Reutilização de tecidos e outros materiais usados e descartados.

A moda sustentável se preocupa em produzir peças que possam ser utilizadas por um longo tempo, ao contrário da fast fashion, que valoriza o consumismo e o descarte rápido das peças.

MODA CONSCIENTE

Muitos pensos que moda sustentável e moda consciente é a mesma coisa, mas elas são complementares.

A moda sustentável se preocupa com as formas de produção da indústria têxtil, já a moda consciente é quando o consumidor ao comprar, demonstra a preocupação com as questões ambientais e sociais que envolvem a produção em massa das fast fashions. Diante disso, ele procura produtos com materiais sustentáveis e de qualidade e que, além de ter maior durabilidade, sejam atemporais, que tenham significado e provoquem diálogo, além de evitar descartar a roupa rapidamente e preocupar-se em saber como foi a produção da peça, ou seja, se foi produzido em países do terceiro mundo em condições de trabalho precárias, o tipo de tecido, quais componentes usados, se é possível fazer a reciclagem total após o descarte e etc. esse tipo de consumidor  é um agente transformador da sociedade a partir do seu perfil de consumo.

O primeiro passo para se tornar um consumidor consciente é analisar seu guarda-roupa e manter nele somente aquilo que você realmente usa.

As roupas que não são mais usadas porque já não cabem mais ou porque você perdeu o interesse, devem ser repassadas – doadas para instituições ou vendidas para brechós. Daí vem o aumento da popularidade e também da importância dos brechós dentro dessa nova realidade que é a moda consciente.

Até há pouco tempo, os brechós eram vistos como locais que vendiam roupas velhas e mal conservadas. Mas hoje, encontramos peças para todos os estilos – de roupas vintage a lançamentos da estação em diversos tamanhos e valores, que geralmente são convidativos.

Atualmente, o brechó é um espaço de democratização da moda e de inclusão social por meio do vestuário.  A ideia é que os brechós físicos, sejam ponto de encontro de mulheres que gostam de se vestir bem e evitar o desperdício.

Estando alinhado a tendência atual da moda sustentável e consumo consciente, o Foli Bazar oferece produtos de qualidade, atemporais, em perfeito estado e com preços justos.

Precisamos pensar e viver a moda de forma consciente, pois o que compramos e descartamos não é um ato pessoal e individual, e sim coletivo, já que o consumo afeta a todos que compartilham o mesmo planeta e recursos naturais.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *